30 de nov de 2010

Com legenda!

A postagem de hoje é pra mostrar a vocês os detalhes de onde eu estou morando. A foto abaixo mostra a maior parte da área habitada do Forte Príncipe da Beira.




Agora, com legenda:

Área branca: comunidade civil (não são índios, e sim mestiços - mistura de boliviano com índio)
Seta branca: mercadinho e padaria (o único lugar pra onde eu saio por aqui)
Área verde: quartel
Área azul: escola (torçam para que eu consiga dar aula ano que vem)
Área amarela: nosso playground, o clube.
Área vermelha: minha casa!!




Agora vocês acreditam quando eu falo que tudo é muito pertinho??



29 de nov de 2010

1 ano do "ADEUS AMAN"!

Hoje vou sair um pouco do assunto "Selva" e relembrar uma data que por 5 anos foi esperada com ansiedade!
Ontem fez 1 ano da formatura do meu amor!
O dia 28 de novembro de 2009 ficará marcado para sempre em nossa história. Depois disso, enfim, pudemos colocar em prática tudo que queríamos.
E claro, foi o início dessa caminhada que me fez criar o blog. Percorrer o Brasil servindo ao exército.


Aqui vocês podem ver... Eu de tiete! hihihi!



A família se reuniu pra prestigiar esse momento de sucesso!




E eu tive o prazer de reencontrar com amigas e companheiras desses anos de espera!
Algumas eu não vejo desde esse dia!
:(



Que saudade!!





Agora cada uma está em um canto do Brasil. Na foto abaixo, temos Sul e Norte!! O símbolo significa 000 dias para a formatura! Adeus AMAN




A valsa!! Mais uma vez juntos... e para sempre!!




Como o tempo passa rápido!!










28 de nov de 2010

A saga da mudança

A partir do mês de julho, o nível dos rios começam a baixar e por volta de novembro chega a época das chuvas, assim enchendo o rio novamente.

Por isso, o rio ainda está muito baixo e o barco que trazia a mudança e as famílias não parava de encalhar.
Como solução, transpuseram toda a tralha para uma "chata". Assim o barco ficava mais leve e encalhava menos.





Aqui, a operação de movimentação da mudança!! Olha o cuidado com as nossas coisas!! huhuhauhua!



Nessa foto dá pra ver direitinho eles jogando um ventilador e as caixas colocadas em posição deitada!


No fim, a chata ficou lotada!



Aí sim, a mudança conseguiu chegar! Mas eu não sei o que acontece... sempre tem que ter alguma coisa dificultando!!

Tudo foi retirado da chata e foi colocado em uma sala do pelotão... só que TUDO misturado! Foi maior trabalhão pra achar os pertences de cada família. Olha o meu desespero!!






E pra completar, caiu um pé d'água!
Mas até que foi bom, com a chuva, centenas de passarinhos que estavam no telhado do quartel bateram em retirada, me proporcionando ver isso!! Adorei!









No fim, ficamos em saldo negativo: algumas caixas molharam e abriram, quebraram a porta do meu armário de cozinha, a mesinha do computador ficou sem tampão e o meu banner ficou sumido por alguns dias (foi pro almoxerifado do quartel - pensaram que era algum tipo de projetor - e olha que estava tudo identificado com "pertence ao Ten Hermani").
Mas já demos um jeitinho em tudo...

E agora, começa tudo de novo!! Só que ao contrário: desencaixotar, guardar tudo em seus lugares e dar a cara do casal pra nova casa...












26 de nov de 2010

Viagem de carro pro PEF

Chegou a hora de ir!!

A distância de Guajará pro Forte não é tão grande assim, mas a nossa viagem acaba sendo longa, pois não existe uma estrada que ligue os dois lugares. Por isso precisamos ir até Porto Velho e de lá seguir viagem. No total foram pouco mais de 1000 km de carro. Se essa tal estrada existisse, andaríamos menos da metade desse percurso.
Nos recomendaram ter muito cuidado na viagem, pois uma parte do percurso não é asfaltada. Até por isso, fomos em um comboio de 3 carros (no total éramos 4 casais) e não andamos à noite.



A próxima foto mostra a pista boa e a pista ruim!! Ah! Quanta diferença! A parte de barro não era esburacada (como eu pensava, quando disseram que era muito ruim), era toda onduladinha, muito chatinha. A Lia, outra vez, me disse que a estrada assim é chamada de costela de boi. As meninas que vieram pra cá também disseram que era a imitação mais acessível daquele aparelho do Polishop pra queimar calorias. Durante quase 200km fomos pulando e tremendo! Não passávamos de 40 km/h. Pense numa viagem chatinha!







Quase chegando em Costa Marques (o Forte Príncipe da Beira é como se fosse um bairro desta cidade), a pista mudou um pouco. O Hermani ficou brincando dizendo que estávamos no "Rali da Selva". Na foto, vocês podem ver... nem tava mais com cara de estrada.






É... foi cansativo, chato e tals, mas eu tirei proveito, como sempre!

Agora vou mostrar pra vocês algumas belezas e curioosidades do caminho!!
Essa foto foi a que eu mais gostei! Foi logo no ínicio da viagem. eu até dei um nome pra ela: "Reflexos". É... quem gosta de foto, dá nome e tudo!! hihihi!



O sol se pôs atrás de nós durante a viagem. Mas eu dei um jeitinho de tirar foto dele (já que eu não podia me virar - o carro estava cheio de tralhas nos bancos traseiros).





Ah! e muitassssss árvores, né? Afinal estamos na Selva. Eu achei este caminho de árvores lindo! Ele era bem extenso...




Quem me conhece, sabe como eu amo o céu!! E gente, como o céu de Rondônia é lindo!!
É cheio de nuvens... nunca vi ele todo azulzinho, como costuma ver no Rio.
Amo demais!
Aqui a fotinho escolhida entre mais de 100 que eu tirei só do céu!
A Gláucia, uma de nossos companheiros de viagem, em uma parada me contou que tomou um susto, pensando que eles tinham sido flagrados em um radar, mas logo depois se acalmou percebendo que o flash do "radar" vinha do meu carro, logo atrás deles! hehehe





Durante a viagem, vimos muitas e muitas borboletas. Eu fiquei impressionada com a panapaná (não é exatamente o coletivo de borboletas, mas é uma expressão indígena que indica um bando de borboletas que aparecem em certa época do ano - Lívia também é cultura). Infelizmente muitas deixaram este mundo batendo contra o nosso pára-brisas! Vocês conseguem ver na foto abaixo a manchinha que ela deixou?






No segundo dia de viagem, paramos pra almoçar num restaurante bem legal com comida à vontade. Lá tinha uma mini piscina com vários peixes e um deles era o famoso pirarucu. Ele é enorme, pessoalmente é maior ainda, mas na foto dá pra comparar com o outro peixinho (não lembro o nome) que tinha mais ou menos uns 30 cm.







Durante meus 25 anos de idade, eu nunca tinha visto um acampamento de sem-terras, a não ser pela TV. Acho que devido a nunca ter feito uma viagem tão longa de carro (já fiz de ônibus, mas dormia quase o caminho todo). Pronto... já tiquei essa durante a viagem. Na verdade, inicialmente, não identifiquei como um abrigo... achei estranho e até comentei com o Hermani: "Nossa, o que essas pessoas estão fazendo aqui no meio do nada". Porque tinham mulheres e crianças bem na beirinha da estrada e logo depois vinham os barraquinhos. Eu só fui entender o que era, quando mais a frente, avistei a bandeira vermelha estiada com o símbolo dos sem terra. Por isso que a foto não saiu tão boa e com nenhuma pessoa. Foi o tempo de ligar a camêra depois de ver a bandeira.






Quando passávamos por grandes fazendas, eu sempre via uma imagem muito parecida com a foto abaixo. Um campo bem vasto, com algumas árvores muito, muito altas sobressaindo neles. Fiquei me questionando durante algum tempo e até comentei com o Hermani. Tirei a seguinte conclusão: Antes de alguém ocupar estas terras, elas eram puramente selva... com suas majestosas árvores e sua fauna. Só que agora, infelizmente, o que faz lembrar o que esses campos cheios de rebanho já foram um dia, são essas lindas e poucas árvores.

Esta estava bem longe da pista, pois eu não consegui tirar foto das outras que estavam bem na beirinha, de tão altas que eram.







Falando em rebanho, estava eu distraída lendo o meu livro, quando o Hermani começa a diminuir mais ainda a velocidade. Levantei os meus olhos e o que vejo: muitas vacas, sendo guiadas por uns 3 homens.





Fomos nos aproximando e elas abriram caminho. Mas nem tão rápido como pensamos... essa aí de baixo quase foi pro "barro". Atravessou na nossa frente na maior tranquilidade.
E eu pedindo pro Hermani ir mais devagar, pra poder tirar mais foto. Ele ficou bravo: "Pow, você nunca viu vaca?". E eu respondi que sim, mas desse jeito (abrindo caminho no meio de uma BR pro carros passarem, ao som de "Ê, boi!") só tinha visto na novela "Rei do Gado".





Agora, vou encorajar vocês a me visitarem! Hihihi!

Para chegar aqui: Vocês podem pegar um voo pra Porto Velho, de lá um outro voo pra Ji-Paraná e de lá pegar um bus que leva aproximadamente 10 horas pra chegar em Costa Marques.
Aí, eu pego vocês de carro. Até chegar na minha casa são mais uns 40 minutos e pronto!
Quem se habilita??

Segue a fotinho do bus que encontramos na estrada. Tá tortinho, coitado!
Agora vocês me perdoam se até 2011 eu não puder visitar vocês?






Mas calma, a esperança é a última que morre!
Já estão melhorando a pista! Pegamos boa parte já reformada, só que pelo desvio. Ainda faltava marcação, eu acho! Mas, tenho certeza que daqui a uns 6 meses, um bom pedaço já está bem viável.





A foto a seguir, eu tirei quando já tínhamos passado por Costa Marques (nesses 40 minutos que falei acima) e achei que ficou linda. Queria registra a vegetação fechada, mas esqueci que estávamos com os vidros fechados e acabou dando refllexo de nós dois. Ainda não dei um nome pra ela, vocês me ajudam?



Enfim, chegamos!!





E, pra quem ainda não viu, a foto aérea do meu novo lar!
As casas dos militares são esse conjuntinhos brancos no canto inferior esquerdo.
É... um dos lados positivos... Uma casinha esperando pela gente. Casinha não, né? Casarão!
Em breve fotos da casa!

25 de nov de 2010

Embarcando as tralhas e a Francis

No dia 13 de novembro, a mudança de todos que foram convocados para o PEF estava pronta para zarpar pelo rio, no barco Canuto. Hermani e eu fomos recepcionar as poucas famílias que iam de barco. A maioria dos novos moradores preferiu pegar quase 1000 km de estrada, pois não havia outra forma de levar seus carros. Nós fomos um deles.
Minha querida amiga Lia aproveitou esta "carona" e foi conhecer o meu novo lar!
E eu, como cara de pau que sou, pedi que me fizesse o favor de levar a Francis, pois no meio do caminho íamos dormir em hotéis, e quase nenhum aceita cachorros. Além da viagem ser muito estressante (estrada ruim). Minha filha ainda é um bebê, né?
Mas, acho que na verdade, eu que acabei fazendo um favor pra Lia, pois durante 2 dias de viagem de barco, a Francis a distraiu bastante. Representando bem o papel de avó coruja (a Francis é filha da Mori, cachorrinha da Lia), ela deixou a Francis fazer todas as suas vontades...
Olha só, que meigas!!

No fim, quem ficou morrendo de vontade de ir de barco, fui eu! E antes que vocês me perguntem porque eu não fui, vou dizer... Meu marido fez chantagem! hihihi! Ele disse logo, que se eu fosse de carro com ele, iríamos no cinema e no japonês (porque íamos passar por Porto Velho no caminho). Aí, eu não resisti! Vocês me entendem, né? Vou ficar 1 ano inteiro sem essas regalias! Já o passeio de barco é algo mais provável nesse tempo que ficarei aqui! Terei muitas outras oportunidades!

24 de nov de 2010

Mais uma mudança

É... mais uma mudança...
Em menos de 8 meses, precisamos nos mudar novamente. Saímos de Guajará Mirim para o Pelotão Especial de Fronteira (PEF) em Forte Príncipe da Beira. Ainda estamos em Rondônia, mas um pouco mais ao Sul! Este pelotão é destacado do Batalhão ao qual o Hermani serve, ou seja, ele ainda responde ao 6º BIS em Guajará, e provavelmente voltaremos pra lá no fim do ano de 2011, quando o comando do PEF é novamente trocado.
Mas mudar é cansativo demais!
Na foto abaixo eu tava rindo, mas foi só pra ficar bonitinha, pq eu não estava nada feliz!

Até porque quase tudo sobrou pra mim... Olha só como a Francis me ajudou!


Até sonhou!! Dormindo de olho aberto!
O Hermani também me ajudou bastante, como vocês podem ver abaixo! Só não entendi o que um controle de video game pode auxiliar na hora de arrumar as caixas... hihihi!
Mas tem uma hora que acaba, né? E aí estão... Por volta de 35 caixas! Ufa!!




23 de nov de 2010

Primeiro Post!

Meu nome é Lívia Costa e meu marido, Hermani Costa, é militar do exército. Como iremos andar muito por esse Brazil afora, decidi escrever o Blog para atualizar os meus queridos amigos de como está a nossa vida e também para mostrar as belezas e curiosidades nos variados Estados desse país gigante!!
Espero que frequentem e gostem!

Muitos beijos
Lívia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...